SEJA BEM-VINDO EM NOME DE JESUS

Esse blog tem objetivo de divulgar a palavra de Deus através de estudos bíblicos .







Venha estudar comigo, mande sugestões de tema para juntos aprendermos da palavra de Deus.





Nesse momento estamos estudando o livro de apocalipse capítulo por capítulo, cada estudo sendo publicado uma vez por semana nas segundas-feiras!





quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

DEVOCIONAL

DEVOCIONAL

GENESIS 13 – 14


A TERRA ERA MUITO PEQUENA PARA ELES DOIS

Genesis treze nos conta à briga que aconteceu entre Abraão e seu sobrinho Ló, isso se deu porque os dois tinham muitos bens, muitos animais e muitos criados e a terra onde eles viviam não suportava os dois. Então eles chegaram a um acordo e Ló resolveu mudar-se para o Vale do Jordão próximo a Sodoma.

Meus irmãos, como temos dificuldades de nos relacionarmos uns com os outros, essa história de Abraão com Ló se reproduz todos os dias, em muitas famílias, em muitas igrejas, seja por rivalidade, seja por inveja, seja por vaidade, parece que as pessoas se incomodam com o crescimento das outras, ao ponto de ficar insustentável a convivência, restando apenas a busca de novos rumos, de novas terras.

Queridos, precisamos aprender a ser suporte uns dos outros, precisamos abrir mão do nosso eu, da nossa vaidade, para o bem comum, para que possamos conviver em harmonia e comunhão. Talvez isso faltou aos nossos personagens bíblicos! Pense nisso!


MELQUISEDEQUE

Genesis quatorze registra o aparecimento de um rei e sacerdote do Deus altíssimo chamado Melquisedeque, mas quem foi esse homem? Como ele conheceu Deus? São perguntas difíceis de ser respondidas.

A bíblia nos conta que Abraão depois de Salvar seu sobrinho Ló das garras do rei Quedorlaomer e seu aliados, encontrou com o rei de Sodoma e com o rei de Salém chamado Melquisedeque e Abraão deu o dizimo de tudo que havia conquistado a esse misterioso rei que também era sacerdote de Deus.

Algumas pessoas acreditam que Melquisedeque era um anjo, outros pensam que Melquisedeque na verdade era Sem filho de Noé, não irei entrar em detalhes sobre essas duas teorias, pois não acredito nelas, prefiro entender que Melquisedeque simboliza a revelação Geral de Deus, enquanto Abraão simbolizava a revelação especial.

A partir de Abraão, Deus estabeleceu seu plano de redenção, que passava pela formação da nação de Israel e alcançou seu ápice na vinda do messias, nosso Senhor Jesus Cristo, mas esse projeto de salvação não era e não é a única forma de revelação do Deus Altíssimo, “pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis” (romanos 1:20);

Temos que deixar claro que o único meio de salvação é através de Jesus Cristo, mas Deus tem se revelado ao homem desde a criação e essa revelação faz o que o homem se torne indesculpável, não adianta dizer que não ouviu a mensagem do evangelho, não adianta dizer que nunca ouviu falar de Jesus (Revelação especial), pois Deus se fez conhecido a todos os homens através de sua criação.


É bom destacar o que diz hebreus capitulo 7 - “Esse Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo, encontrou-se com Abraão quando este voltava, depois de derrotar os reis, e o abençoou; e Abraão lhe deu o dízimo de tudo. Em primeiro lugar, seu nome significa “rei de justiça”; depois, “rei de Salém” quer dizer “rei de paz”. Sem pai, sem mãe, sem genealogia, sem princípio de dias nem fim de vida, feito semelhante ao Filho de Deus, ele permanece sacerdote para sempre. Considerem a grandeza desse homem: até mesmo o patriarca Abraão lhe deu o dízimo dos despojos! A Lei requer dos sacerdotes dentre os descendentes de Levi que recebam o dízimo do povo, isto é, dos seus irmãos, embora estes sejam descendentes de Abraão. Este homem, porém, que não pertencia à linhagem de Levi, recebeu os dízimos de Abraão e abençoou aquele que tinha as promessas. Sem dúvida alguma, o inferior é abençoado pelo superior. No primeiro caso, quem recebe o dízimo são homens mortais; no outro caso é aquele de quem se declara que vive. Pode-se até dizer que Levi, que recebe os dízimos, entregou-os por meio de Abraão, pois, quando Melquisedeque se encontrou com Abraão, Levi ainda não havia sido gerado. Se fosse possível alcançar a perfeição por meio do sacerdócio levítico (visto que em sua vigência o povo recebeu a Lei), por que haveria ainda necessidade de se levantar outro sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque e não de Arão? Certo é que, quando há mudança de sacerdócio, é necessário que haja mudança de lei. Ora, aquele de quem se dizem estas coisas pertencia a outra tribo, da qual ninguém jamais havia servido diante do altar, pois é bem conhecido que o nosso Senhor descende de Judá, tribo da qual Moisés nada fala quanto a sacerdócio. O que acabamos de dizer fica ainda mais claro quando aparece outro sacerdote semelhante a Melquisedeque, alguém que se tornou sacerdote, não por regras relativas à linhagem, mas segundo o poder de uma vida indestrutível. Porquanto sobre ele é afirmado: “Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque” A ordenança anterior é revogada, porque era fraca e inútil (pois a Lei não havia aperfeiçoado coisa alguma), sendo introduzida uma esperança superior, pela qual nos aproximamos de Deus. E isso não aconteceu sem juramento! Outros se tornaram sacerdotes sem qualquer juramento, mas ele se tornou sacerdote com juramento, quando Deus lhe disse: “O Senhor jurou e não se arrependerá: ‘Tu és sacerdote para sempre’ ”. Jesus tornou-se, por isso mesmo, a garantia de uma aliança superior”.

Um comentário:

THE BIG OBSERVADOR disse...

ok amigo esse melquisedeque esta em todas as relioes pelo mundo fora com varios momes mas y todos com o mesmo sentido visita meu blog e saberas mais feliz ano